Lenovo anuncia novos laptops no Brasil; preço chega a R$ 12 mil

A Lenovo apresentou nesta quinta-feira, 10, novos laptops para o mercado brasileiro (que está declinando, como você pode conferir neste link). Os novos equipamentos abrangem múltiplos públicos, mirando o usuário comum, o que usa o notebook para jogos e o mercado corporativo. 
Yoga 900s

O modelo se destaca por ser muito fino e leve, utilizando um processador Intel Core m7, chip que dispensa a necessidade ventoinhas para a refrigeração, o que permite um design mais fino e portátil, com 12,8 milímetros de espessura e peso de apenas 1 kg com revestimento de fibra de carbono. Ao mesmo tempo, o chip perde um pouco em desempenho, já que estes designs sem ventoinhas precisam de mais cuidado para não superaquecerem. 
O Yoga 900s tem uma tela sensível ao toque de respeito, com um painel de 12,5 polegadas preenchido com uma resolução QHD (2560x1440). O aparelho também tem uma caneta opcional para poder rabiscar na tela como o usuário achar melhor. 
A Lenovo promete uma bateria capaz de aguentar 10,5 horas de reprodução de vídeo antes de ser necessária uma nova recarga, o que é uma boa autonomia de bateria, se a alegação da empresa se confirmar. 
A empresa ainda não definiu um preço para o Yoga 900s, que começará a ser vendido em algum momento do segundo trimestre. 
Y700

Este modelo é para quem quer o desempenho suficiente para jogos, mas quer um formato portátil que um desktop não permite. Isso tem um custo, no entanto: o modelo já está no varejo com preço sugerido de R$ 12,1 mil. Sim, mais de doze mil reais. 
Para justificar o preço, o Y700 traz um processador Intel Core i7 da sexta geração, que traz, além do desempenho e da economia de energia em comparação com a quinta geração, novos recursos como o Intel RealSense, que permite, com uma câmera 3D, acompanhar o movimento do jogador e interagir com o dispositivo, além de poder ter seu rosto escaneado para ser incluso no jogo, por exemplo. 
Fora o processador, o Y700 traz uma GPU Nvidia GeForce GTX 960M, 16 GB de memória RAM, 512 GB de armazenamento em SSD e tela Full HD (1920x1080) de 15,6 polegadas.
Linha X1

A linha é voltada ao uso corporativo, e traz o ThinkPad X1 Yoga, com 16 milímetros de espessura e peso de 1,27 kg, com quatro modos de uso, que permite até mesmo o destacamento do teclado para uso como tablet. O ThinkPad X1 Carbon é um laptop ainda mais fino, com tela de 14 polegadas e apenas 1,17 kg, com maior memória e armazenamento do que suas versões anteriores. 
Já o ThinkPad X1 Tablet é um tablet com módulos diferentes, que permitem aumentar a bateria, utilizar um projetor portátil e um módulo de imagem 3D com câmera Intel RealSense. 
Por fim, o ThinkCentre X1 é um computador tudo-em-um com tela de 23 8 polegadas e design contra acúmulo de poeira. Segundo a empresa, a máquina passou por uma prova de oito horas em uma câmera de poeira, simulando 10 anos de uso em um escritório. 

Descubra o que há de novo no Android N


Pegando todo mundo de surpresa, o Google apresentou a versão beta do Android N, e você já pode instalá-la se tiver o Nexus 6 ou mais recente (nenhum aparelho saiu no Brasil, infelizmente). Sim, o Google apresentou a primeira versão do seu novo sistema em março, apenas cinco meses depois de lançar o Marshmallow, muito mais cedo do que de costume.
Mas afinal de contas, o que o Android N (que deve se chamar Android Nutella quando estiver concluído) tem de novo para o Google apressar tanto o seu lançamento? É o que vamos explorar neste texto, mas antes uma coisa precisa ficar clara: esta versão do Android N ainda é bastante incipiente, então é muito provável que outras novidades apareçam até o verdadeiro lançamento.
Multitarefa com tela dividida

Agora é possível rodar dois aplicativos simultaneamente na tela. O recurso já existia em algumas versões customizadas do Android, como a TouchWiz dos aparelhos Samsung, mas agora ele passa a ser nativo.
Os aplicativos podem ser exibidos lado a lado ou um em cima do outro, dependendo da orientação do celular. Uma linha preta divide os dois aplicativos e pode ser arrastada para aumentar a parte do painel dedicada ao app (e diminuir a outra parte). Em modelos com displays maiores, os fabricantes terão a opção de permitir que o usuário faça este ajuste de proporção livremente.
O recurso pode ser interessante nos celulares, mas ele brilha mais nos tablets. O Google lançou recentemente o Pixel C, que tenta viabilizar o tablet como uma ferramenta de produtividade. Para quem faz este tipo de uso, o poder de dividir a tela entre dois aplicativos faz toda a diferença.
Notificações melhoradas

As notificações tiveram o visual profundamente remodelado e ficaram mais versáteis. Um dos novos diferenciais é a possibilidade de responder mensagens diretamente da barra de notificação. Ou seja: quando você recebe uma mensagem no WhatsApp (se o WhatsApp abraçar este recurso), você poderá responder sem precisar abrir o aplicativo.
O recurso se chama “Direct Reply”, e é parte de um pacote de melhorias nas notificações, com o objetivo de torna-las mais úteis e interativas, com novos templates. Segundo o Google, desenvolvedores poderão aproveitar a novidade com poucas mudanças em seus códigos, o que significa que o padrão deve ser adotado rápido.
Também há o que o Google chama de “Bundled Notifications”, que, em bom português, são as “notificações agrupadas”. O nome é autoexplicativo: em vez de um aplicativo gerar 30 notificações diferentes e incomodar o usuário, o desenvolvedor tem a opção de fazer com que estas 30 notificações sejam agrupadas em apenas uma, que pode ser expandida para ver todo o conteúdo.
Mais economia de bateria
O Android 6.0 introduziu o modo “Doze”, que desativa quase todas as funções secundárias do celular quando ele está inativo, com o intuito de poupar bateria. A diferença no Android N é que agora o modo pode ser ativado todas as vezes que a tela é desativada, fazendo com que ainda mais bateria seja economizada.
Informações de emergência
Torça para não precisar usar este recurso. Ele reúne suas informações para casos de emergência, o que inclui seu tipo sanguíneo, nome, endereço, data de nascimento, possíveis alergias, os medicamentos que você usa e se você é doador de órgãos ou não. No caso de alguma situação de emergência, o paramédico pode acessar estas informações pela tela de bloqueio, o que pode ajudar no caso em situações delicadas como um atropelamento.
O recurso não é obrigatório, e o usuário pode escolher quais informações coloca neste espaço. Então, ele pode omitir informações como a data de nascimento ou endereço se achar que esta informação pode ser perigosa na mão de ladrões, por exemplo.
Novas configurações rápidas

Agora quando você passa de cima para baixo, além de aparecerem as notificações, também há uma barrinha com cinco configurações rápidas, e o usuário pode configurar quais são as opções que aparecem neste espaço.
Deslizando o dedo pela segunda vez, aparece o menu completo de ações rápidas que já é familiar desde o Marshmallow. A diferença é que agora há duas páginas de opções, e o usuário pode reposicionar as ações rápidas como preferir.
Botão de aplicativos recentes ficou mais útil
Sabe aquele ícone do quadrado que fica ao lado do botão de voltar e o Home? Ele ficou bem mais versátil:
  • Da tela inicial, um toque duplo no botão de aplicativos recentes chama o último aplicativo usado;
  • Quando um aplicativo está aberto, um toque duplo no botão abre o aplicativo que você usava anteriormente;
  • Ao abrir o menu Recentes, você pode pressionar repetidamente o botão para rodar os aplicativos abertos. Quando você parar, o aplicativo selecionado ocupará a tela toda;
  • Ao trazer o menu Recentes, um oque longo no botão ativa o modo de tela dividida, e também permite segurar e arrastar uma prévia de aplicativo;
  • No modo de tela dividida, um toque longo faz com que um aplicativo ocupe a tela inteira novamente.