20 dicas para divulgar seu blog ou site

Quem decide ter um blog ou site deseja que ele seja bem visitado, explorado e comentado. Ninguém elabora um blog ou site apenas para si, quer sim, que seja visto, que esteja em alta. Para aqueles que possuem um blog ou site com tema empresarial é um grande meio de propaganda e marketing.
Mas como podemos divulgar nosso blog ou site apara que ele não fique no esquecimento ou mesmo seja pouco visitado? 
Abaixo confira algumas dicas que podem ajudar você com o seu blog ou site:
 1 - Blog ou site é uma página de registro na web, por isso, não esqueça de escrever sempre e muito. Mantenha ele sempre atualizado. Não esqueça, estar sempre atualizado é primordial para manter um bom número de acessos. Também não perca o horário das publicações, saiba que os sites e blogs costumam ser mais visitados no horário comercial.
2 - Tenha cuidado com o conteúdo do seu blog. Escreva temas significativos e relevantes. O blog precisa ter conteúdo, isto é, precisar agradar o seu público alvo. Caso ele seja direcionado à mulheres, explore assuntos relativos às necessidades delas, como por exemplo, novidades no mundo da moda, coloração de cabelos, educação de filhos, gravidez, etc. Esteja sempre atento às novidades, é necessário, neste caso, manter as leitoras sempre atualizadas.
3 - Procure cadastrar seu blog em diretórios específicos para blogs. Os mais conhecidos são:
  • www.blogarama.com
  • www.mybloglog.com
  • www.technorati.com
  • www.buzzca.com.br
4 - Cadastre seu blog ou site em mecanismos de busca e ferramentas de indexação de URL.
5 - Use todos os meios que a internet oferece para divulgar o seu site ou blog. Deste modo, na assinatura de um simples e-mail coloque uma chamada para seu blog ou site. Por exemplo:
              Click Bazar
Transformando Fotos em Presentes
(21) 3157-2965
Contato:
 https://www.facebook.com/ClickBazarRJ
www.facebook.com/ClickBazarRJ



6 - Cadastre sempre seus artigos em site de publicação, que agregam notícias. Por exemplo:
  • Digg - www.digg.com - Em inglês
  • DiHITT - www.dihitt.com.br – Em português
  • LinkK - www.linkk.com.br – Em português
  • LinkTo - www.linkto.com.br – Em português
  • Rec6 - www.rec6.via6.com – Em português
  • Uêba - www.ueba.com.br – Em português
  • DoMelhor - www.domelhor.net – Em português
  • EuCurti - www.eucurti.com.br – Em português
  • Outrolado - www.outrolado.com.br – Em português
  • Minha Notícia - www.minhanoticia.ig.com.br – Em português
  • LonkTo - www.linkloko.com.br – Em português

7 - Faça sempre chamadas do seu blog em redes sociais. No Facebook ou Twitter, você poderá fazer chamadas do tipo: Visite meu site: www.facebook.com/ClickBazarRJ. Além do mais, a cada publicação de um novo conteúdo, exponha nas redes sociais, comunique seu círculo de amigos sobre as novidades.
8 - Após a publicação de um número razoável de artigos eu seu blog ou site, convide seus amigos a conhecerem. Envie e-mails para todos integrantes da sua listagem, e ainda, repita o e-mail, em média, a cada três meses.
9 - Sempre que for publicada alguma matéria que tenha precedentes, tenha o cuidado de publicar pesquisas relacionadas ao tema do seu blog, os leitores gostam de conhecer as estatísticas relacionadas ao tema.

10 - Ofereça no seu site ou blog acesso a outros sites, como de compras, de notícias diferentes as que são publicadas no seu espaço, etc. 
11 - Sempre invista em publicidade on-line. Abaixo algumas formas de divulgação:
  • Anuncie em links patrocinados no Google, Yahoo, MSN e outros;
  • Links patrocinados no Hotwords;
  • Banners na Rede Afilio ou direto em sites e blogs;
  • Artigos pagos;
  • E-mail marketing com bases alugadas ou montadas por você mesmo com TOTAL autorização do destinatário.
12 - Participe de fóruns com os mesmos temas de seu blog ou site. Tenha acesso a eles com frequência e procure responder todos os questionamentos.
13 - Tenha participação assídua em comunidades das redes sociais, como no Facebook, MySpace, Lindekin, entre outras. Você pode criar uma fanpage no Facebook, por exemplo.
14 - Divulgue seu blog fora da internet, seja em revistas, jornais, panfletos, cartões de visita, adesivos de vidro, banners, promoções estampadas em camisetas, jaquetas, etc. Sabemos que atualmente a internet é um ótimo meio de divulgação, para tanto, não deixe de investir também em outros detalhes.
15 - Faça, sempre que possível, promoções em seu blog ou site. Exemplo: “Responda de forma criativa a tal pergunta e receba um smartphone.” Use sua criatividade para isso. Explore as redes sociais para divulgar as promoções.
16 - Use botões sociais no final dos seus posts para receber votos dos leitores. Também é interessante deixar um local em aberto para que os leitores possam expor as opiniões.
17 - Troque links com outros blogueiros, e mais, escreva resenhas ou complementos de posts de outros e envie o link para que eles possam ter acesso.
18 - Crie Memes e convide seus leitores e outros blogueiros a participar.
19 - Crie blogagens coletivas. Entre em contato com outros blogueiros e postem um determinado assunto ao mesmo tempo.

20 - Estudar sempre. Saiba que o estudo é muito importante, assim, para ter sucesso em um site ou blog é interessante conhecer vários mecanismos que regem o bom uso da internet. Também é muito importante praticar a leitura diária, estar sempre atento às inovações e percepções acerca de vários assuntos é primordial para quem escreve em um blog ou site.
Acima, vinte dicas úteis e de fácil acesso. Quem quiser obter sucesso com seu blog ou site procure segui-las e com certeza o número de visitas irá surpreender você.

Aprenda a instalar o Linux no seu computador




Sistemas operacionais baseados em Linux já foram complicados de usar, ao menos quando comparado ao Windows, mas avanços recentes têm deixado a plataforma mais amigável. Pensando nisso, preparamos um passo a passo que ensina a instalar o Ubuntu na máquina, considerada a distribuição de Linux mais intuitiva.


Antes de mergulhar no procedimento, preste atenção a três recomendações:



1) Faça um backup de todos os seus arquivos importantes



Instalar um novo sistema operacional pode comprometer os arquivos do computador. Então faça um backup de fotos, vídeos, textos, tudo o que julgar importante, e leve o conteúdo para um HD externo.



2) Saiba que os softwares serão muito diferentes



No Linux, você vai encontrar alguns programas com os quais está acostumado, como Firefox, Chrome e outros. A maioria, entretanto, não está disponível porque o Linux possui uma comunidade de desenvolvedores que cria, gratuitamente, programas equivalentes para o OS. 



Não há Photoshop, por exemplo, mas há o GIMP. Não há Microsoft Office, mas há o LibreOffice. Não há Lightroom, mas há o Darktable. Alguns dos programas não são tão bons quanto os disponíveis para Windows, mas por outro lado alguns são até melhores. Cabe a você experimentar.



3) O processo é demorado



Você não vai precisar digitar nenhum comando complexo ou adquirir conhecimento prévio para fazer isso, mas o processo é longo e varia um pouquinho de computador para computador. É possível que você mexa com certas coisas que nunca viu. Este processo (e o sistema Ubuntu) é utilizado por milhões de pessoas no mundo, mas vale dizer desde já que nós não responsabilizamos por eventuais danos causados à sua máquina. Por isso recomendamos que o backup seja feito antes de tudo.



De acordo? Então, mãos à massa!



1) Faça o download do Linux



O sistema operacional Linux é disponibilizado de forma gratuita, em vários tipos de distribuições diferentes, por meio de downloads. O escolhido por nós para este tutorial, o Ubuntu, pode ser baixado em http://adf.ly/qaF0K.



Escolha a versão 12.04 LTS. O termo “LTS” significa “Long term Support”, ou “Suporte a longo prazo”. Se seu computador utilizava Windows XP ou possui menos de 2GB de RAM, provavelmente era equipado com um processador de 32 bits. Caso você tenha certeza de que o seu processador tem 64 bits, faça o download da versão apropriada.






Na próxima tela, uma mensagem pedirá doação (voluntária) para manter o desenvolvimento do programa. Se você não quiser contribuir, ignore-a e clique em “Not now. Take me to the Download”, na parte de baixo. Na próxima página o download iniciará automaticamente.






2) Grave um disco do sistema operacional

Utilize um gravador de DVD para montar um disco do sistema. Recomendamos utilizar o software “IMGburn”, disponível aqui. Após instalar o programa, abra-o, coloque um DVD virgem no drive e escolha a opção “Write Image file to disk”.




Clique na pastinha amarela, na parte de cima, para escolher o arquivo que você acabou de baixar (em vermelho, na foto), certifique-se de que a opção “Verify” não está marcada (em azul) e depois clique no desenho da gravação (marcado em verde) para criar o disco.


Assim que ele estiver pronto (este processo demora um pouco), chegamos a uma parte um pouco mais complicada.

3) Prepare seu computador para inicializar do drive de DVD

Verifique se o seu computador inicia direto do drive de DVD. Isso ocorre caso você já tenha reinstalado o Windows ou formatado a máquina, por exemplo. Faça o teste colocando o DVD no drive e iniciando o computador. Caso inicie no Windows, continue lendo. Se a instalação do Ubuntu começar de imediado, pule para a etapa 4.

Reinicie seu computador e entre na BIOS (basta pressionar uma tecla, logo que ele é ligado, bem antes de o Windows começar a aparecer). Dependendo do seu computador, pode ser “Del”, “F1” ou “F2”.


Não há como saber se a tela que aparecerá será parecida com esta ou não, mas as opções são as mesmas. Caso você não encontre uma forma de mudar a ordem de inicialização na sua bios, não será possível instalar o sistema. Como existem diferentes bios, não podemos prever como será a sua, então vamos dar uma explicação geral do processo.

Com as setas do teclado, selecione a opção BOOT e coloque em primeiro lugar da ordem seu drive de CD-ROM ou DVD-ROM. No caso desta BIOS, isso é feito com as teclas F5 e F6, enquanto em outras é feito com as teclas + e -.


Feito isso, salve as mudanças e saia da BIOS, indo até a aba exit (com as setas do teclado) e escolhendo “Exit Saving Changes”. O processo pode ser um pouco diferente dependendo do computador utilizado, mas todos possuem opção parecida.


4) Coloque o CD no drive e inicie a instalação

Agora, basta colocar seu DVD no drive e reiniciar o computador com ele. A tela do Ubuntu vai aparecer e logo a instalação se inicia.


Primeiro, escolha a língua desejada (Português do Brasil) na lista do lado esquerdo e clique em “Instalar o Ubuntu”.


Se quiser saber como funciona o sistema antes de instalar, use a opção “Experimentar o Ubuntu”. Infelizmente, desta forma, o sistema será mais lento, por rodar de um drive de DVD em vez de diretamente da HD. Clique em “Instalar o Ubuntu” para continuarmos.

5) Conecte-se à internet


Caso você esteja usando Wi-Fi, há um ícone no canto superior direito para se conectar. Caso use um cabo, a internet já estará funcionando normalmente. Selecione, na próxima tela, as duas opções: “Baixar Atualizações enquanto instala” e “Instalar programa de terceiros”. Escolha “continuar”.


6) O clique sem volta

Escolha a opção “Apagar disco e reinstalar Ubuntu”. Isso apagará definitivamente tudo o que há no seu computador e instalará o novo sistema. Entretanto, no campo "Opção Avançada", logo abaixo, você pode particionar o HD para usar outro sistema juntamente com o Linux. Atenção: este passo é indicado para pessoas com conhecimento mais avançado.


7) Escolha o teclado

Mesmo tendo escolhido a língua nativa, é preciso ajustar o teclado. Se seu teclado foi comprado no Brasil, é um ABNT ou ABNT2 (após escolher “Português”, do lado esquerdo). Se foi um notebook comprado fora do país, provavelmente está dentro de English (US) e é o teclado “English US Alternative International”.


Faça o teste ali embaixo, para se certificar de que escolheu o correto. Teste acentos, cedilhas e tudo mais.

8) Crie nome de usuário e senha

Preencha este cadastro como se fosse uma conta online. Não se esqueça da senha escolhida: é com ela que você ligará seu computador. No próximo passo, simplesmente escolha uma imagem e dê OK.


9) Vá assistir TV

O programa fará a próxima parte automaticamente, mas isso demora bastante. Não tenha pressa e vá fazer outra coisa.


10)  Fim

Clique em “Reiniciar”, remova o disco do drive e pronto. Seu sistema agora tem o Ubuntu instalado. Ao reiniciar, coloque a senha que você criou no passo 8 e aproveite o novo sistema.


Algumas dicas:

Com o sistema recém-instalado, você verá uma barra à esquerda com alguns aplicativos, entre eles o Firefox e o LibreOffice, com um editor de texto, uma planilha eletrônica e um criador de
apresentações, similar ao Microsoft Word, Excel e Powerpoint.



Logo abaixo há a Ubuntu Store, uma loja de aplicativos semelhante àquelas disponíveis para smartphones Android, iOS e Windows Phone. É só procurar, clicar e o programa é instalado automaticamente.


Existem milhares de aplicativos para Linux, assim como para Windows. Descubra quais são os seus preferidos. Se precisar de ajuda com o sistema, vale a pena procurar o Ubuntu Fórum, onde muitas dúvidas de iniciantes na plataforma já foram respondidas.

Com paciência, dá pra aprender o novo sistema. Agora, se você não se acostumar e não quiser voltar ao Windows XP, talvez seja realmente hora de comprar uma máquina nova, para rodar Windows 7 ou 8.

Como colocar minhas músicas no pendrive


O pen drive funciona exatamente como um disco rígido. A diferença é que ele é móvel! 
Desta forma, quando você utilizá-lo, aja como age no seu HD. 

Então para registrar seus arquivos e pastas em um pen drive basta: 

Copiar e colar na pasta de seu pendrive, se ela estiver aberta em seu desktop





Ou 

Acesse a pasta onde estão estocadas suas músicas e seleciona aquela (s) que você deseja por em seu pen drive. Depois disso clique com o botão direito do mouse em cima de cada arquivo áudio e 

-> Enviar para 

-> Disco Removível (normalmente aparece o nome de seu pendrive)

-> Quando você conectar seu pen drive no seu PV, abra a opção "ver todos os arquivos e todas as pastas. Ali você verá seus arquivos áudio copiados.


Como baixar musica pelo atube catcher



Link para baixar o Atube: http://adf.ly/pbnGQ

( Ao clicar no link espere 5 segundos e clique em FECHAR PROPAGANDA no canto superior a direita da janela)



Como remover o Babylon, PSafe, Hao123, Ask Tolbar, Iminent, Snap.do e Funmoods


1 – Faça download do AdwCleaner que é um software capaz de remover Adwares (programas que infestam o computador de anúncios), barras e quaisquer outros programas suspeitos do seu computador.
2 – Execute o pequeno software baixado e clique no botão “Scan”. Imediatamente o programa começará a fazer um escaneamento no seu computador a procura de pragas que possam estar em navegadores e até nos registros do seu computador.
3 – Ao terminar o escaneamento, clique de aba em aba, indo de “folders” até a sua última aba para ver os vestígios que os programas que se auto instalaram no computador deixaram. E para fazer a remoção, você pode clicar no botão “Clean” que automaticamente o programa removerá.

NOTA: Clicando no botão  “Clean”, ele poderá fechar sem aviso todos os seus navegadores e programas que estejam em execução e até mesmo reiniciar o seu computador. Por tanto, lembre-se de salvar qualquer trabalho ou qualquer outra coisa que esteja aberta, para que você não tenha trabalho para restaurar depois.

Baixe o programa clicando no linbk http://adf.ly/pQ8Cx
( Ao clicar no link espere 5 segundos e clique em FECHAR PROPAGANDA no canto superior a direita da janela)

Como remover vírus de pendrive que converte arquivos e pastas em atalhos



  Uma nova praga vem perturbando a vida de muitos usuários. Trata-se de um vírus que infecta o pendrive e converte documentos e programas em meros atalhos. Tal atividade impede que o utilizador abra qualquer coisa e muitas vezes leva a uma atitude desesperadora: a formatação da unidade removível.


A solução do problema não é tão complicada e pode poupar algumas dores de cabeça. Primeiramente, vale salientar que o vírus não apaga nenhum arquivo do pendrive. Esta praga apenas oculta documentos e cria atalhos falsos, por isso, mantenha a calma.
Agora que sabemos que os arquivos, em teoria, estão no pendrive, devemos verificar se o problema em questão está relacionado ao vírus. Para averiguar se seus arquivos continuam na unidade, veja se no ícone do pendrive (disponível em “Meu Computador”) o espaço utilizado continua idêntico ao que era anteriormente.
Espaço Ocupado por arquivos presentes no pendrive
Caso o Windows informe que a unidade está vazia, então é possível que o vírus que você pegou seja outro. 
Existe um programa para remover esse vírus do pendrive, é o PW Clean.
Baixe no link: http://adf.ly/pAffN
( Ao clicar no link espere 5 segundos e clique em FECHAR PROPAGANDA no canto superior a direita da janela)

13 truques do Chrome

O navegador do Google pode ficar ainda melhor com alguns truques e mudanças de configuração


1. Arquivos no Chrome

Sabia que o Chrome também funciona como um gerenciador de arquivos? Se você digitar C:// na barra de endereço do navegador terá acesso a todas as pastas e a todos os arquivos guardados no disco C. Se digitar o caminho do arquivo, poderá visualizá-lo diretamente no browser, no caso de PDFs e de alguns formatos de imagem, ou executá-lo, caso seja um arquivo de áudio ou vídeo. 





2. Mude o padrão de busca

A pesquisa padrão do Chrome é o Google. Se você quiser alterá-la, abra a página de configurações e, em Pesquisa, escolha outra opção na lista. Nela estão mecanismos como Bing, Buscapé, Wikipedia, Yahoo! Brasil e Uol Buscas. Você poderá clicar ainda em Gerenciar Mecanismos de Pesquisa e, na lista, posicionar o mouse sobre um item e clicar em Tornar Padrão a sua esquerda. Essa lista trará mecanismos de busca baseados em suas pesquisas anteriors em sites. Se quiser adicionar um novo, role até o fim da lista e acrescente nome, palavra-chave e URL. 





3. Refine as pesquisas

Não é preciso entrar na página do Google para fazer pesquisas mais detalhadas. A barra de endereços do Chrome, também conhecida por omnibox, aceita todos os operadores usados no mecanismo de buscas. Assim, se você digitar o termo da busca, seguido de site: e o nome do site que quer buscar chegará mais rapidamente aos endereços desejados. Exemplo: primavera site:wikipedia.org. Se quiser ler noticias sobre Rock in Rio, mas sem receber nada sobre a Beyonce e sua apresentação, escreva rock in rio –beyonce no campo de endereço do navegador.





4. Fixe e ganhe espaço

Um bom recurso do Chrome é a possibilidade de fixação das guias. As guias fixadas (clique nela com o botão direito do mouse e escolha a opção correspondente para executar esta ação) ficam reduzidas ao ícone do site e agrupadas à esquerda. O recurso é útil quando há muitas guias abertas, pois libera espaço e impede que você, inadvertidamente, a feche quando deseja destacá-la. A fixação também ajuda se você deseja manter alguns sites permanentemente abertos, já que as guia fixadas são preservadas mesmo quando o Chrome é encerrado e reiniciado.





5. Atalho para os apps

Quer ter acesso rápido aos web apps do Google Chrome? Simples. Em uma Nova Guia do navegador, clique com o botão direito do mouse no app desejado (se não estiver aparendo os apps e sim sites visitados, clique na seta à direita da tela) e escolha Criar Atalhos. Na caixa de diálogo seguinte, escolha onde quer criar o atalho. O Chrome oferece-se para criar atalhos no área de trabalho, no menu Iniciar e na barra de tarefas. Marque as opções desejadas e clique em Criar.





6. Pesquisas mais rápidas

Durante a navegação, uma palavra encontrada em uma página gerou interesse por uma pesquisa? Marque a palavra, clique nela com o botão direito do mouse e escolha a opção Pesquisar "palavra realçada” no Google. Se a ideia é pesquisar uma palavra em uma página, acione Ctrl + F e, no campo de busca que surgirá, digite a palavra a ser buscada. Esses truques aumentam a produtividade e também valem para o Firefox, o Opera e o Internet Explorer. 





7. Pela melhor visibilidade

Para ter uma visão mais ampla do conteúdo de uma aba no Chrome. Pressione a tecla F11. Para voltar ao modo de visualização normal, pressione F11 outra vez. O problema é a leitura? Pressione Ctrl e o sinal + (ou role o botão giratório do mouse para frente para aumentar as informações) para aumentar tudo na tela. Acionar Crtl + - ou rolar o botão central do mouse para trás reduzem o tamanho das letras e imagens. Estas teclas de atalho funcionam da mesma maneira nos navegadores Internet Explorer, Firefox e Opera. Se a ideia é partir para uma solução mais definitiva para melhorar a visualização, digitechrome://settings/ na barra de endereços, role a página até o final, clique em Mostrar Configurações Avançadas e localize Conteúdo da Web. É possível mudar o tamanho da fonte ou aumentar o nível de zoom.





8. Arrumando apps e páginas
Quando se clica em uma aba nova, o navegador do Google exibe miniaturas dos sites mais visitados. Para deixar de ver uma delas, passe o mouse sobre a miniatura e clique no X que aparece no seu canto superior direito. Quer reorganizar as web apps? Para mover um ícone de lugar, clique nela e, mantendo o botão do mouse pressionado, arraste-a até o lugar desejado. Para remover um item, clique com o botão direito do mouse e escolha Remover do Google Chrome.





9. Você dá o tema

Nem todo Chrome precisa ter a mesma cara. Se você gosta de conferir um toque pessoal aos programas que usa pode incrementar o navegador com um tema. Clique no ícone com três traços à esquerda, na barra de extensões, e escolha Configurações. Em Aparência, clique no botão Obter Temas e, na página que surgirá, escolha uma opção. Há alguns temas criados pelo próprio Google e uma grande variedade de temas de terceiros. Para voltar ao tema padrão, basta regressar à área de configurações e clicar em Redefinir Para o Tema Padrão.





10. Sem ser vigiado

Ainda que você não faça nada errado, pode ser interessante querer visitar uma página sem deixar nenhum rastro da navegação. Para abrir uma janela de navegação anônima no Chrome, tecle Ctrl + Shift + N ou abra o menu do browser e escolha a opção correspondente. Dessa maneira, as páginas visitadas não aparecerão no histórico de navegação, as pesquisas não aparecerão no histórico de pesquisas e eventuais cookies instalados serão eliminados depois que a janela é fechada. Downloadsrealizados e favoritos marcados, no entanto, são armazenados. É possível navegar anonimamente também nas versões móveis do Chrome.





11. De um computador a outro

Uma maneira prática de usar um navegador é sincronizar informações entre as instalações. Se você usa um navegador em casa e o mesmo programa no trabalho pode colocar os dois em sincronia. Assim, as informações estarão mais facilmente ao alcance, não importa onde esteja. No Chrome, basta você fazer login com sua conta no Google. Você pode sincronizar todas as informações ou escolher o que quer manter em harmonia entre as instalações. É possível sincronizar extensões, preenchimento automática, favoritos, aplicativos, histórico de buscas, senhas, configurações, temas e abertura de guias. Alguns desses recursos podem ser sincronizados também com o app para dispositivos móveis. 





12. Salvar na nuvem

O Chrome não oferece a opção de salvar arquivos diretamente em um disco virtual, nem mesmo no Google Drive. Caso você pense em usar um disco online para este fim, o truque é definir uma pasta de um serviço de armazenamento, como o Drive, o Dropbox ou o SkyDrive, como sua pasta padrão de downloads. Digite chrome://settings/ no omnibox e role até encontrar o item Downloads. Clique no botão Alterar e localize a pasta do disco virtual desejada.





13. Tenha a aba de volta

Se você não usou o truque de fixar guias descrito no tópico Fixe para ganhar espaço e fechou sem querer uma aba, use a combinação de teclas Ctrl + Shift + T para reabri-la. Você pode usar a combinação de teclas mais uma vez para reabrir outras guias encerradas. O mesmo atalho funciona com os outros navegadores.


Como proteger o roteador

Sete medidas para proteger o roteador e a conexão Wi-Fi contra invasões e outras ameaças


Algumas falhas de segurança foram identificadas em roteadores da marca D-Link em outubro do 2013. Entre outras vulnerabilidades, era possível acessar o dispositivo de qualquer local sem uso de senha e nome de usuário. A correção veio em novembro, com a atualização do firmware dos modelos afetados (confira se seu equipamento está na lista e faça a atualização nesta página). Dependendo das configurações e do cuidado com seu roteador, ele também pode estar vulnerável a invasões e a outros problemas de segurança, independentemente da marca ou do modelo. Por garantia, repasse esta lista de recomendações e faça as alterações de configuração necessárias para restringir o acesso apenas a pessoas autorizadas.

Senha infalível

A primeira medida é garantir uma senha forte para a conexão à rede. A opção pode ser acessada na seção Wireless ou similar, dependendo do firmware de seu roteador. Além disso, configure a rede para usar o protocolo WPA2, um modo mais seguro de autenticação e criptografia em conexões sem fio, caso ele não esteja ativado por padrão. O protocolo WEP não é recomendado por ser mais antigo e vulnerável a ataques – o programa Aircrack-ng, por exemplo, que caputra e decodificar senhas WEP e WPA.



Mude as credenciais 

Muitos roteadores trazem uma senha fácil como padrão para acesso às suas configurações, como “admin” ou “password”. E alguns deles também podem não ter senha alguma. Dessa forma, qualquer usuário mal-intencionado que esteja conectado à rede Wi-Fi poderia acessar e alterar as credenciais do aparelho facilmente. Para resolver isso, basta alterar a senha do dispositivo para uma combinação mais difícil nas configurações. 


Esconda a rede

Muitas redes recém-instaladas podem trazer o nome da fabricante do roteador ou do provedor de internet contratado. E com apenas estas informações um hacker conseguiria descobrir e explorar as vulnerabilidades do modelo de seu roteador. Por isso, é importante colocar o mínimo de informação possível ao identificar seu hotspot. Outro truque interessante é desativar a exibição da rede. Em inglês, a opção se chama Broadcast SSID. Nesse caso, seus amigos teriam sempre que procurar pelo nome da rede quando forem usar a internet em sua casa. 



Desabilite acesso remoto

Acessar as configurações de um roteador é bem fácil, já que tudo pode ser feito por uma página da web no navegador. Mas, se a opção de acesso remoto estiver ativada, qualquer um poderá acessar o gerenciador de qualquer parte do mundo. Para evitar que isso aconteça, abra a interface de configurações de seu roteador e busque pelo recurso com um dos seguintes nomes: “acesso remoto”, “administração do acesso remoto” ou “gerenciamento remoto”. Certifique-se de que a opção esteja desativada.


Desative o WPS

O WPS é um método simplificado de segurança. Ele facilita a vida de usuários que não queiram digitar a senha da rede, oferecendo um PIN com alguns dígitos para se conectar. Porém, quando ativado, ele pode deixar a conexão vulnerável a ataques. Como se trata de uma criptografia muito simples, ele pode ser facilmente quebrado com força bruta – ou seja, com várias tentativas de números de PIN diferentes até encontrar a combinação correta. Por isso, desative-o nas configurações de seu roteador. 



Atualize o firmware

Assim como em celulares, PCs e GPS, os roteadores possuem firmware e recebem atualizações para corrigir falhas de segurança e aplicar melhorias. Porém, como essa atualização não é feita automaticamente, é preciso verificar periodicamente com o fabricante do dispositivo se há novas versões do sistema disponíveis para download. Faça isso pelo site da marca ou pelo próprio recurso disponível em alguns roteadores. Alguns aparelhos oferecem opção para atualização diretamente da interface do gerenciador. Em outros casos, o próprio usuário instala o arquivo da nova versão com a ajuda de uma ferramenta de upload. 


Filtro de acesso

Uma blindagem mais agressiva para quem realmente não quer intrusos na rede é restringir o acesso ao Wi-Fi apenas para endereços MAC autorizados, caso seu modelo de roteador ofereça esta opção. MAC é a sigla de Media Access Control, um endereço único de controle de acesso da placa de rede de um dispositivo. Nas configurações do roteador, basta acrescentar os endereços desejados na lista, começando pelo próprio aparelho que você estiver utilizando no momento. Feito isso, todos os acessos de dispositivos não autorizados serão negados.